A CASA DO LAGO

Posted: sábado, 26 de abril de 2014 by Emmanuel do N. Sousa in
1



Para um cara que curte filmes, de todos os tipos, de todas as épocas, fica difícil de escolher aquele que seria o preferido, seja em título, seja em gênero...

No entanto, vivo na realidade com um pé na magia e no mundo imaginário que a arte pode produzir através das produções cinematográficas. Alie tudo isso ao fato de ser leitor de quadrinhos e literatura de ficção e fantasia.

Um fator me é peculiar em tudo o que curto nesse universo: a teoria da relatividade em sua aplicação mais improvável, onírica e, até hoje inverossímil: viagens através do tempo.

Dessa forma, um filme que sempre representou minhas preferências, envolvendo física, magia e romance é “Em Algum Lugar do Passado” (Somewhere in Time, EUA, 1980). O drama romântico vivido pelo escritor Richard Collier, interpretado pelo eterno Superman Christopher Reeve, nunca saiu da minha cabeça desde a primeira vez que assisti quando criança, lá na época em que o Supercine era a atração principal das noites de sábado. Sua trilha sonora é um daqueles clássicos eternos do cinema.

Tardiamente (por quê isso sempre acontece comigo??) hoje coloco outra produção no mesmo podium em que, pra mim, está classificado o “Em Algum Lugar do Passado”; trata-se do filme “A Casa do Lago” (The Lake House, EUA, 2006).

Neste ‘novo’ drama romântico, os protagonistas Adam e Kate, vividos pelos atores Keanu Reeves e Sandra Bullock, nos envolve em uma história de encontros e desencontros através de um romance à distância, que nasce e se consolida entre ambos. O detalhe é o fato que a distância que os separa é de dois anos, unidos por uma fenda no espaço tempo, onde a caixa de correios da casa do lago é o elo que interliga a trama.

Pelo enredo que me atrai, pela excelente história adaptada, e pelo fato de me emocionar em seu final, “A Casa do Lago” é um dos filmes que já faz parte da minha seleta lista de "preferidos", não desbancando “Em Algum Lugar do Passado”, mas, se colocando ali bem próximo, em uma situação de empate técnico.

Pra quem ainda não viu, e gosta dos elementos presentes na obra, fica a dica!

1 comentários:

  1. Ronaldo says:

    Fiquei muito interessado em ver esse "A casa do lago",e o farei, graças a esse ótimo texto. Grande abraço e continue assim....

    P.S.. O nome do meu blog de filmes e afins seria 'Alma Corsária', mas você chegou um ano antes, aí acabou ficando no plural..rs
    www.almascorsarias.blogspot.com

    Abraço!