Da Série "Músicas que Falam em Campina Grande"

Posted: sexta-feira, 29 de julho de 2011 by Emmanuel do N. Sousa in
0

Dentre algumas obras musicais que retratam nossa aguerrida Rainha da Borborema em suas letras, com melodias características, destacamos hoje a entitulada "Campinense", de autoria do cantor e compositor João Oliveira e música do mestre Duduta e de Rui Farias.

'Campinense' foi o primeiro choro cantado, inédito, gravado pelo regional de Duduta, um dos patrimônios musicais da nossa cidade, que tanto nos orgulha. 

Convidada para participar do 2º CD de Duduta e Seu Regional lançado em 27 de novembro de 2008, a cantora Eloisa Olinto deu voz a mais uma homenagem à nossa Rainha da Borborema. A belíssima interpretação de Eloisa Olinto e de Duduta e Seu Regional, pôde ser conferida na participação do grupo no Programa Sr. Brasil da TV Cultura, conforme postamos anteriormente. (CLIQUE AQUI)

A seguir, o clipe da música 'Campinense', produzido por Caio Rolim.



Programa Diversidade, 4 Anos de Cultura no Ar

Posted: quarta-feira, 27 de julho de 2011 by Emmanuel do N. Sousa in
3


Na Faculdade de Administração, aprendemos que “Excelência”, em termos resumidos, é a capacidade de se oferecer um determinado serviço com extrema percepção de qualidade, superando a expectativa do cliente.

Claro que não estamos tratando de nenhuma determinante comercial mas, metaforizando, posso conceituar como EXCELENTE o evento comemorativo aos 4 anos do Programa Diversidade da TV Itararé, realizado na Boate do Garden Hotel na noite do último dia 26 de Julho.

‘Evento’, sim! Pois, apesar de se tratar da gravação do programa especial, nós convidados fomos agraciados com uma super e responsável produção que nos proveu um show com um ‘mix’ de atrações do mais alto conceito musical do cenário local, contemplando todos os gostos musicais, do lírico ao rock!

A produção do Programa Diversidade pôde ter certeza de que detém um grande prestígio da classe artística, donde fora possível mensurar o nível de satisfação de cada atração através de comentários ou, simplesmente, pela expressão demonstrada à cada performance desempenhada.

Percepção minha, como telespectador, de que o Programa Diversidade se credencia como o maior condutor informativo do setor cultural de Campina Grande e já pode pensar em seu aniversário de 5 anos, promovendo um show nos mesmos moldes de formatação e congraçamento de estilos musicais para toda comunidade campinense!

Podendo coincidir com o período de realização do Festival de Inverno, a produção já poderia, inclusive, contar com a estrutura disponibilizada pelo poder público na Praça da Bandeira para realizar mais um rico evento cultural durante a Mostra de Música do Festival colocando o “Aniversário do Programa Diversidade” no calendário municipal, da mesma forma que existe, por exemplo, o “Aniversário da Correio FM” incorporado ao Maior São João do Mundo.

Nossa cidade só tem a agradecer pelo empenho e esforço de todos que fazem esse magnífico programa diário, do qual sabemos a dificuldade em se produzir material para todas as exibições, porém, temos a certeza de que não falta, nem faltarão, protagonistas para suas reportagens, porque Campina Grande é um celeiro riquíssimo de cultura e, através da TV Itararé, podemos ter “Festival de Inverno” todos os dias, com o massivo conteúdo exibido pelo Programa Diversidade, nos contemplando com teatro, dança, música, cinema, entretenimento e tudo o mais que a cultura do povo campinense pode deter!

Utilizo-me das pessoas de Saulo Queiroz e Thaíse Carvalho, como apresentadores, para parabenizar a todos pelo aniversário de 4 anos de Programa Diversidade, nossa Cultura no Ar.

O Programa Diversidade é Exibido pela TV Itararé às 12:00hs e às 19:30hs
http://www.youtube.com/user/ProgramaDiversidade
http://www.tvitarare.com.br/site/

Maior São João do Mundo: Em Busca da Pesquisa

Posted: quarta-feira, 6 de julho de 2011 by Emmanuel do N. Sousa in
5


É primaz ressaltar que um bom jornalista preza pela qualidade dos seus editoriais, pela imparcialidade e, sobretudo, pela fidedignidade das suas fontes de informações.
Apesar de não ser jornalista, apenas um metido a comentar assuntos alheios ao meu cotidiano profissional, porém de extrema importância para o lado pessoal, também procuro fundamentar bem meus comentários, seja crítico ou informativo.
Semana passada fiquei enaltecido com a divulgação em massa dos portais locais de que Campina Grande, em seu evento macro “Maior São João do Mundo” figurara em 4º lugar em termos de potencialidade econômica, em nível nacional, preterido em preferência aos festejos momescos do Rio de Janeiro, Salvador e Recife. Dados constatados através de uma pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas junto ao Ministério do Turismo.

As rádios locais despejaram a notícia por vários dias, conotando os números ao evento realizado neste ano em curso. Os portais repetiram a notícia à exaustão!

Aquela notícia encheu o cidadão campinense de orgulho! Cada um que estufasse mais o peito e espalhasse a boa nova, desdenhando de outros grandes eventos realizados por cidades vizinhas e/ou grandes metrópoles nacionais.
O orgulho que me sobejava por outro lado me desconfiava; não consegui achar a tal pesquisa publicada em lugar nenhum! Foram horas de busca nos portais de notícias (que simplesmente reproduzem-se uns pelos outros), como também nos ‘sites’ oficiais da FGV e do MinTur e NADA!
Nenhuma referência sequer à qualquer ‘tag’ digitada nos mecanismos de busca desses ‘sites’, ou qualquer outro ambiente virtual.
Nem no Twitter, considerado o caldeirão das informações imediatas, consegui ninguém que me informasse, ou confirmasse a existência dessa pesquisa publicada! Consultei, inclusive, o perfil oficial do Ministério do Turismo (@MTurismo) e não obtive retorno da consulta.
Afora algumas personalidades locais que já tratam esses dados estatísticos como blefe de ‘marketing’ político, eu me recuso a continuar enaltecendo essa matéria originada em portais de informação institucional, até que me seja apresentada a pesquisa física, em publicação oficial do qualquer dos órgãos realizadores.
Torço muito para encontrá-la, pois estou com muita vontade de ter, realmente, orgulho da nossa festa tradicional que, não importa quem a promova, é Patrimônio Imaterial do nosso povo!