A Anistia dos 'Ficha-Sujas'

Posted: sábado, 2 de abril de 2011 by Emmanuel do N. Sousa in
0

Eu sempre fui um dos ferrenhos críticos das atitudes do ex-governador Cássio Cunha Lima quando o assunto era ética na política! O cara, claro, é líder de um dos grupos políticos que dicotomizam a política paraibana e sempre usou e abusou dos seus asseclas bonifrates para satisfazer seus intentos pessoais no cenário político estadual.

Depois de ter seu mandato usurpado pela confusa ação da Justiça nacional, que parece não se entender entre suas instâncias, o outrora “menino de Ronaldo” não se resignou, sacudiu a poeira e pôs a cela novamente sobre o cavalo e disputou a campanha para o senado, mesmo tendo seu registro negado pelo TRE com base na lei que já nasceu caduca, a Lei Ficha Limpa.

Eleito com a magnífica votação de mais de 1 milhão de votos, o ex-governador foi impedido de ser diplomado e, conseqüentemente, empossado e ficou à mercê da fila de processos do STF para que apreciassem seu caso, especificamente.

Porém, antes que seu mérito fosse discutido de forma particular, a Suprema Corte se reuniu mais uma vez, dessa feita contanto com o quórum ímpar para resolver, de forma definitiva ,a situação que perdurava sobre a aplicabilidade da Lei Ficha Limpa; constitucional ou não, válida ou não, etc!

Contando com a participação decisiva do novo Ministro Luiz Fux, que desempatou a ‘parada’, ficou determinado que a Lei Complementar 135/2010, a Lei Ficha Limpa, não teria seus efeitos aplicados ao pleito próximo passado, 2010 e, portanto, ficaram anistiados todos os processos pendentes de apreciação futura.

Com esta determinação, uma centena de políticos com “culpa no cartório” foram remidos e poderão gozar dos seus direitos conquistados nas urnas, entre eles nosso político-de-carreira Cássio Cunha Lima.

Pessoalmente falando, eu estava achando uma extrema falta de critério que uma porção de imundos da política nacional, como Paulo Maluf e Antony Garotinho, estivessem gozando dos privilégios em seus mandatos, legalmente diplomados, enquanto poucos outros, cerceados do mesmo prestígio, penavam em ‘via crucis’ jurídicas em busca do direito à assumir mandatos igualmente conquistados pelo sufrágio popular.

Cássio assumindo seu lugar no senado, provavelmente, será benéfico para Campina Grande, uma vez que contaremos com dois parlamentares de igual peso disputando prestígio entre os eleitores donde, esperamos, sobejem projetos que elevem nossa cidade, como também nosso Estado, aos grandes patamares do desenvolvimento durante os oito longos anos dos seus mandatos.

Encerrando o papo, ‘cá pra nóis’, quem é que é ficha suja, perto de Paulo Maluf ou Antony Garotinho, heim?

0 comentários: