RICARDO COUTINHO ELEITO GOVERNADOR!

Posted: segunda-feira, 1 de novembro de 2010 by Emmanuel do N. Sousa in
4


A Paraíba virou a página!

A bipolarização do governo do estado entre Cássio Cunha Lima e José Targino Maranhão chegou ao fim neste dia 31 de Outubro de 2010, quando 53,70% dos paraibanos sufragaram o número 40 nas urnas eletrônicas elegendo Ricardo Coutinho como novo governador para o quadriênio 2011-2014.

Depois de uma campanha de primeiro turno em que os institutos de pesquisas lhe consideravam o “derrotado” do processo, sua votação surpreendeu todo o Estado ao superar José Maranhão, até então favorito e encerrar o pleito em primeiro turno como pleiteante mais votado, forçando a decisão para o segundo embate.

A posição de segundo colocado incomodou o grupo do atual governador José Maranhão, entre eles, os prefeitos de Campina Grande, Veneziano Vital; de Patos, Nabor Vanderley; além do senador eleito Vital Filho, todos considerados “incompetentes” por não traduzir suas potencialidades pessoais em votos transferíveis ao governador em pleito de reeleição.

Aparentemente, o “desconhecido” Ricardo Coutinho, aos olhos do interior do Estado apresentou melhor performance eleitoral ao ser apresentado durante o processo pelo ex-governador Cássio Cunha Lima, que, mesmo desprovido de qualquer mandato eleitoral e, ainda, considerado “Ficha-Suja” à luz da Justiça Eleitoral (até esta data), demonstrou possuir um grande poder de persuasão e carisma junto ao eleitorado de todo o estado, haja visto ter sido considerado o braço-motor da campanha do socialista pessoense ao governo do Estado.

De certo, a Paraíba quebra uma rotina que vem perdurando desde o ano de 1995 quando o governador eleito, Antonio Mariz, falecera dispondo o cargo como herança ao vice José Maranhão. Daí pra frente, o cargo foi uma sucessão idas e vindas: José Maranhão disputa com Gilvan Freire e se re-elege em 1998, Cássio é eleito em 2002 superando Roberto Paulino (então governador) e é re-eleito em 2006, vencendo José Maranhão em confronto direto, sendo destituído deste mandato em 2009 por força da Justiça, transferindo o poder, mais uma vez, para as mãos de José Maranhão.

Agora, o povo paraibano disse: BASTA!

Ricardo Coutinho vem representar esse grito de intolerância, de forma que jogam-se nele as esperanças de que esteja surgindo uma terceira força na política estadual, para que seus projetos sejam expressos no planejamento de governo para os próximos quatro anos.

O novo cenário político do estado da Paraíba também consolida a participação do campinense Rômulo Gouveia como vice-governador eleito. Figura das mais carismáticas do nosso cotidiano, alçado ao executivo estadual após dois insucessos na tentativa de ser prefeito de Campina Grande.

No mais, a equipe de governo de Ricardo Coutinho já deve ser formada o mais rápido possível para, à partir das atividades de transição, se tomar ciência da real situação da saúde administrativa do Estado. Para isso, apenas dois meses se apresentam como tempo disponível para preparar o novo staff para encarar o desafio de “mudar a Paraíba”, como propôs o slogan de campanha do primeiro pessoense eleito governador do Estado, Ricardo Vieira Coutinho.

4 comentários:

  1. Miguel Dantas says:

    Parabéns pelo texto, grande Mané. Fiel descrição dos novos tempos.

  1. Felipe Costa says:

    Manezãoooooooo!! Sempre dando show nos artigos.

  1. Anônimo says:

    olá Emmanuel,

    Parabéns pelo texto, disse tudo.

    Guerra

  1. Anônimo says:

    Campina Grande deu uma resposta à altura aos seus inimigos.
    É o fim dos Vital, é o fim de Zé, é a volta da verdade.
    Parabens pelo editorial.
    Saulo