A Volta dos que não "Forem"

Posted: quarta-feira, 16 de junho de 2010 by Emmanuel do N. Sousa in
1

Partindo do pressuposto de que o Projeto Ficha Limpa só valerá para os - bravos e aguerridos - políticos brasileiros que se envolvam em embróglios forenses da data da sua aprovação pra frente, ficamos com a certeza de que esta magnífica seleção de corruptores que ora detém mandatos eletivos estará livre de cerceamento legal previsto.

Ou seja, a canalha corrupta e despreparada que se encontra aprontando nos cenários políticos da Nação são inumputáveis às novas aplicabilidades legais, patrocinando uma espécie de "anistia" aos políticos profissionais que têm seus nomes envolvidos em questões jurídicas - os fichas-sujas!

Foi muita inocência da população brasileira crer que um projeto dessa grandeza seria aprovado tal como os cidadãos sugeriram.

Quem, dentre os "cadeirantes" do Congresso Nacional altamente corporativo, redigiria e aprovaria uma Lei que prejudicaria mais da metade dos integrantes da sua composição, os seus "Nobres Colegas"?

Pois é... o texto original do projeto de Lei sugeria "[...] os que tenham sido condenados". Ao passar pela Câmara, o texto teve seu tempo verbal alterado, propositalmente, para "[...]os que forem condenados", garantindo a inumputabilidade aos Fichas-Sujas do presente.

Os senhores representantes do povo sucumbiram à pressão, inclusive da imprensa, para votarem e aprovarem esta Lei em ano eleitoral e encontraram esta solução inteligentíssima (garanto que não partiu de nenhum dos congressistas), mudando uma letrinha (de "foram" para "forem"), incluindo no entendimento que, apenas os condenados daqui pra frente serão incluidos nas prerrogativas da Lei, isentando os que detém condenações em curso.

Esta espécie de "habbeas-corpus" transforma a dívida moral dos fichas-sujas do Brasil em uma pequena nódoa imperceptível aos olhos da Lei.

1 comentários:

  1. Anônimo says:

    Este projeto Ficha Limpa foi uma piada. A gente vai ter de se contentar com estes bandidos que estão no poder até morrerem!