A Sub-Existência do "Encontro para a Nova Consciência"

Posted: quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010 by Emmanuel do N. Sousa in
3


Há 18 anos, Campina Grande notabilizou-se nacionalmente (até internacionalmente) pela realização de um grande encontro ecumênico, onde o foco era a intelectualidade e a espiritualidade. Onde pessoas de todas as religiões reuniram-se para discutir e aprender.

Surgia, no ano de 1992, o Encontro para a Nova Consciência! 

Após o sucesso alcançado em sua primeira edição, o Encontro alcançou um respaldo ímpar, atraindo nos anos subseqüentes, grandes nomes do pensamento livre e formadores de opinião. Um evento único no mundo que conseguiu envolver no período momesco, as maiores personalidades nacionais e internacionais, para a abordagem de temas de interesse da humanidade, exercitando a tolerância, o diálogo inter-religioso, o desenvolvimento sustentável e inclusão social.

Em seus primeiros anos, os grandes líderes políticos e religiosos de Campina Grande participaram, ativamente, à exemplo do Bispo Diocesano Dom Luis Gonzaga Fernandes, que sempre fez questão de ressaltar a unidade entre as crenças em busca de um objetivo comum, com fins pacíficos.

Alguns anos mais tarde, duas correntes religiosas, díspares e imiscíveis, os Católicos Carismáticos e os Evangélicos, desenvolveram seus próprios encontros, enfraquecendo a participação maciça no evento macro de respaldo internacional.

Dispostos de apelos de cunho estritamente religioso, estes dois novos encontros colheram, em sua grande massa de participantes, os fiéis seguidores das igrejas envolvidas. O "Crescer" acolhe os católicos carismáticos e simpatizantes do movimento da Renovação Carismática Católica, enquanto o "Encontro Para a Consciência Cristã" arrebata os evangélicos de forma geral.

Ano, após ano, estas duas agremiações fortaleceram seus eventos de forma que, praticamente, transformou Campina Grande em uma cidade de eventos religiosos, em detrimento à maximização discutida à nível macro no Encontro para Nova Consciência, em períodos pretéritos. Atualmente, existem, além dos dois aqui discutidos, os encontros religiosos dos Espíritas; o "MIEP", dos Judeus; "Amigos da Torah", de outra comunidade da RCC, os Remidos... 

A verdade nua e crua é que o Encontro para Nova Consciência, hoje, sub-existe!

É um evento que ainda consegue sobreviver porém, sendo realizado em um formato micro de abrangência, alcance e participação popular. Está muito longe de possuir a magnitude, a plenitude e a potencialidade nacional, e internacional, que já possuiu.

Isso só prova que nossa comunidade é incapaz de se unir em torno de um objetivo comum! Um pensamento único em torno do bem estar comum não basta! A rivalidade entre as religiões impede a união dos povos. Infelizmente, somos obrigados a conviver com grupos de líderes que continuam pregando serem os melhores, entre os piores.

Estes piores sou eu, é você... além dos demais, não comuns ao mesmo ciclo de seguidores das suas correntes religiosas.

(No Blog Retalhos Históricos de Campina Grande, postamos, há algum tempo, alguns vídeos do 1º Encontro para a Nova Consciência realizado no ano de 1992: http://cgretalhos.blogspot.com/2009/11/o-encontro-da-nova-consciencia-em-1992.html)

3 comentários:

  1. Márcio Santos says:

    O Encontro da Nova Consciência ano passado fez vergonha! Nesse ano vai mais parecer o Festival de Inverno com tantos shows de rock.

  1. J. JUNIOR says:

    Concordo plenamente meu caro. Este texto deveria ser apresentado durante o evento. Com certeza seria aceito por parte dos que vem de outros estados e/ou ate paises, com uma visao do evento, e chegando aqui deparam-se com oura; o individualismo.

  1. Joelmi says:

    Amigo cada um segue o seu caminho, esse negócio de se unir em torno de um objetivo comum é Utopia.Essa diversidade se chama de democracia religiosa, ou seja , as pessoas tem liberdade para escolher a que caminho seguir. Ninguém se acha melhor do que ninguém, apenas defendem sua fé !!!