Analfabeto, eu?!?!

Posted: quarta-feira, 26 de agosto de 2009 by Emmanuel do N. Sousa in
10


Enquanto os brasileiros condenam a personificação indiana representada pelos atores globais, durante o horário nobre, em relação ao tratamento dispensado inter-castas, em uma sociedade repleta de costumes milenares propagados de geração para geração, nós, Campinenses somos, constantemente, subjugados pelos moradores da capital do nosso próprio Estado.

Na ‘soap opera’ da Rede Globo, é apresentada a naturalidade com que uma sociedade dividida em castas promove a discriminação entre os Brâmanes e os Dhalits, por exemplo.

A nível estadual, estamos cansados de ser maltratados pelos vizinhos pessoenses, inflados pelo ego e praticantes de um bairrismo ridículo e estúpido, como se não fôssemos todos paraibanos, igualmente discriminados à nível nacional, como nordestinos que somos.

Como se já não bastasse esse uníssono entorpecimento dos pessoenses tachando-nos de “matutos”, agora fomos agredidos pelo Secretário Estadual de (pasmem!) Cidadania e Justiça Roosevelt Vita que declarou, em entrevista à TV Paraíba, que os moradores de Campina Grande são “analfabetos”.

Em tom de ira e inconformismo, o Secretário respondeu ao protesto de alguns moradores do bairro do Catolé, em Campina Grande, por não concordarem com a instalação de galpões para abrigar presos albergados nas proximidades residenciais.

Além de termos emperrado em desenvolvimento nos últimos vinte anos, por sermos tratados como gado em um curral (eleitoral), agora, somos “ignorantes” aos olhos daqueles que deveriam prover o progresso dos nossos municípios na esfera estadual de governo.

Ante a minha indignação, é preciso, até, que aceitemos tamanho ciúme: a Paraíba só é citada à nível nacional, por conta de Campina Grande!

O simples fato de ser capital e cidade litorânea não promove João Pessoa ao Brasil em nada! O único atrativo turístico da capital é a ridícula prática de nudismo da praia de Tambaba e mais nada!

Enquanto que a Rainha da Borborema é a segunda maior cidade do interior do Nordeste, é pólo tecnológico nacional, está entre as 100 melhores cidades do Brasil para se trabalhar, é um dos cinco maiores PIB do interior do Nordeste, é um dos maiores exportadores de ‘softwares’ através das parcerias implementadas junto a Fundação Parque Tecnológico, além do TecOut Center desenvolvido com o objetivo de aproximar as empresas de tecnologias brasileiras das chinesas, propiciando uma interação entre o Brasil e a China, gerando empregos e fortalecendo o desenvolvimento local.

É unicamente em Campina Grande que a São Paulo Alpargatas produz as sandálias Havaianas, distribuídas para todo país e exportada para todo o mundo!

E nem preciso lembrar que exportamos cultura com O Maior São João do Mundo, que atrai turistas do Brasil inteiro, além da notoriedade de toda mídia nacional, através de um evento consolidado em mais de vinte edições do festejo.

Claro que ainda temos muito a crescer. Mas, esse progresso é gradativo e vem sendo conseguido à duras penas, com muito suor desse povo aguerrido, que fez e faz a História da nossa Campina, Grande por mérito próprio e pela grandeza dos habitantes que de forma impávida a titulou de Capital do Trabalho!

10 comentários:

  1. Geraldo says:

    Rapá, João Pessoa é apenas o nosso bairro litorâneo.
    Só e somente só!!!!!
    grande abraço.

  1. André Ayres says:

    Eita, Manneh... pede pra alguém te alfinetar pra escapar o "ar"!
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  1. Danielle says:

    Muito bom o texto... vc tem toda razão em estar indignado, aliás todos nos deveríamos expressar nossa indignação!!

  1. Marcelo Tavares says:

    Infelizmente, esse "bairrismo" que você trata é histórico e está na gene do pessoense!
    Me solidarizo à sua indignação.

  1. Paula says:

    É uma pena que a fim de tentar combater o bairrirmo cometa-se ainda mais bairrismo. "O simples fato de ser capital e cidade litorânea não promove João Pessoa ao Brasil em nada!" Ahahahah... Só rindo. Citando apenas um exemplo da sua limitada exposição: João Pessoa está em 23º lugar entre as 100 melhores cidades do Brasil para se trabalhar. Campina Grande? Mero 97º. Ohhhh... Cresça!

  1. Anônimo says:

    Adriano:

    Essa Paula deve ser mal amada e mal comida. Vai arranjar uma lavagem de roupa mulher. Excelente texto Mané, expôs com perfeição seu pensamento.

  1. J. ALVES JUNIOR says:

    AI BROTHER, GOSTEI DO TEXTO, MAS SO ACHO QUE EXAGEROU UM POUCO. NAO PODEMOS CONDENAR A CIDADE POR UM "FATO ISOLADO" DE UM CIDADAO QUE NAO ESTAVA PREPARADO PARA O TIPO DE QUESTIONAMENTO.

  1. Leo says:

    Interessante sua crítica, mas acho desnecessário depreciar a capital paraibana. Cada cidade possui suas qualidades e peculiaridades.

    PS: sou campinense, por sinal.

  1. D@ni says:

    Manneh..calma, me deixe levantar da cadeira para aplaudí-lo de pé. FANTÁSTICO!! O texto muito bem escrito, suas colocações peculiares e coberto de razão.

  1. Maviael says:

    Boa Hacker, abraço do Branco Mello.