Atos Secretos e a Imprensa Nacional

Posted: quarta-feira, 1 de julho de 2009 by Emmanuel do N. Sousa in
1



Há cerca de 15 dias o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), bradava em alto e bom som que a comunidade política brasileira se encontrava refém dos órgãos de comunicação, uma vez que hoje são seus maiores fiscalizadores.

O pivô do Escândalo dos Atos Secretos tem toda razão em expor sua irritação com a imprensa brasileira. Claro! Se não fosse pela mídia jornalística nós, reles mortais, nunca saberíamos uma vírgula do que é destaque nas casas legislativas, muito menos do que acontece implícito na política nacional.

Somos, sim, dependentes dos arautos jornalísticos.

Na política do “uma mão lava a outra” somos testemunhas de inúmeras denúncias de atos escusos praticados por gestores de órgãos fiscalizadores, aos quais são incumbidos da fiscalização mútua entre órgãos públicos. E, quem seria capaz de desbravar as nuances dessas infâmias? Claro: o chamado Quarto Poder!

Coincidência, ou não, o Supremo Tribunal Federal relegou a profissão jornalística à condição de inferioridade mercantil, uma vez que esta prática pode ser desempenhada, a partir de agora, por qualquer cidadão comum, desprovido de diploma de conclusão do Curso de Comunicação Social.

É a resposta do Estado à impertinência promovida pelo chamado jornalismo investigativo.

Se isso será profícuo para os meios de comunicação, não há como prognosticar! A cultura organizacional de cada empresa do ramo saberá como melhor conduzir sua política de contratações daqui pra frente.

O certo é que a classe dos jornalistas ficou assombrosamente enfraquecida com esse golpe promovido pelo STF, assim como os cursos de Comunicação Social em todo país.

Por outro lado, é a chance de muitos leigos que provêem a comunidade em geral com matérias pertinentes de forma idônea e imparcial obter certos espaços nos meios de comunicação legal.

1 comentários:

  1. André Aires says:

    Homi... esse nosso congresso é podre! São Atos Secretos apenas os que foram denunciados: imagina os que estão esquecidos lá nos porões do Governo!!!!