"...É lamentável!!!" (????)

Posted: terça-feira, 7 de abril de 2009 by Emmanuel do N. Sousa in
2


Hoje, 07 de Abril, comemora-se no Brasil o Dia do Jornalista.

Profissão árdua, às vezes ingrata mas, que com o advento da Constituição de 1988 encontrou o arrimo que faltava aos arautos da boa nova: a liberdade de expressão!

Em momentos pretéritos da nossa História, nosso país estagnava no âmbito da comunicação social pela falta de veracidade nas informações, haja visto as supervisões institucionais e a censura promovida pelos Governos Militares. Havia uma bomba atômica nas mãos dos jornalistas, aos quais lhe faltavam a autonomia para acioná-la.

Atualmente, vivemos o auge da comunicação social no país com o ‘boom’ dos blogs e portais na internet. Grandes profissionais (ou até anônimos) se utilizam da grande rede mundial para difundir notícias, opiniões e, por que não, aplicar juízo de valor a determinados assuntos de interesse coletivo.

Apesar da comemoração da data, em Campina Grande, especificamente falando, a categoria se encontra num estágio de antagonismo interno entre seus próprios confrades!

É comum o acirramento entre determinados âncoras do jornalismo local, principalmente motivado por correntes políticas.

À exemplo, temos as duas principais rádios FMs da cidade detentoras das maiores audiências e melhor qualidade de programação cativando ouvintes pela conduta política adotada pelo seu cast de jornalistas e apresentadores.

Outro exemplo se diz às tradicionais rádios AMs transmissoras dos grandes embates esportivos, onde seus principais locutores são, escancaradamente, torcedores de determinadas agremiações, transparecendo aos seus ouvintes as suas predileções.

No último jogo Treze e Campinense, um comentarista esportivo da Rádio Caturité não se conteve com o gol de empate sofrido aos 47:50min pelo Campinense e soltou um sonoro “...é lamentável!” demonstrando assim todo o seu descontentamento com o ônus da Raposa.

Entre tantos outros exemplos, amplamente difundidos através do site you tube,constatamos o nível de comprometimento da imprensa local, nitidamente parcial.

Ou seja, Campina Grande necessita, urgentemente, de órgãos de comunicação isentos e imparciais. Estamos à mercê de notícias convenientes à grupos distintos seja no âmbito político ou esportivo. A população não recebe credibilidade nas notícias veiculadas: um órgão credencia, enquanto o outro denigre!

Está faltando a terceira via da informação, ou da transmissão esportiva!

2 comentários:

  1. Anônimo says:

    Parabéns Mané, foi perfeito o comentário.

  1. "Ou seja, Campina Grande necessita, urgentemente, de órgãos de comunicação isentos e imparciais."

    E isso existe?