"Ô Povo Maleducado..."

Posted: segunda-feira, 23 de julho de 2007 by Emmanuel do N. Sousa in
0




Está certo que o espírito nacionalista tem de prevalecer, o patriotismo (desses que só aparecem em época de competições esportivas), o fervor de torcer pelos nossos atletas tão perto, para imensa maioria, pela primeira vez...
Mas, venhamos e convenhamos, o povo brasileiro está abusando da sua tão famosa má-educação e do seu visível despreparo em respeitar os momentos, as autoridades e os visitantes!
O povo brasileiro, historicamente, convém confundir liberdade com libertinagem, e abusam da chamada ‘liberdade de expressão’ e do direito de ir e vir.
Sediar um evento do porte dos Jogos Pan-Americanos era um sonho antigo dos líderes nacionais. Por quê? Para provar justamente o contrário; que o Brasil é um país viável para o turismo esportivo, e de eventos, além de tentar desmanchar a imagem de país da corrupção, da exploração sexual e do crime. E, com isso, barganhar confiança para conseguir o sonho maior que é sediar uma edição da Copa do Mundo, no nosso caso, a do ano 2014.
Já não bastassem os comentários internacionais de que o brasileiro, em território estrangeiro, é considerado um bagunceiro inato, pois onde se formam turmas de brasileiros, a segurança local já se prepara para agir, como acontece na Disneylândia, por exemplo. Foi preciso um evento da grandeza do Pan-Americano, realizado em ‘terras brasilis’ para comprovar, mais uma vez, que o povo brasileiro é despreparado, mal educado e inconveniente.
Não quero nem me ater aos eventos de menor repercussão. Basta eu citar os mais marcantes, ocorridas na Cerimônia de Abertura, como a vaia ao líder maior da Nação (não interessa, nesse momento, o contexto político, mas, sim, a condição diplomática que ele está exercendo). Ainda no mesmo evento, houve as vaias aos atletas norte-americanos e a desorganização da ‘delegação’ dos atletas brasileiros na sua entrada no desfile oficial.
Ontem, mais uma vez, numa demonstração de total descontrole e despreparo do torcedor, ocorreu uma baderna no ginásio onde uma atleta brasileira disputava uma medalha de ouro no judô, e perdeu numa decisão dos árbitros. Além da confusão gerada nas arquibancadas (diga-se de passagem, no setor VIP!!!) uma chuva de objetos foi atirada ao centro do ginásio, atingindo os árbitros que já se retiravam do ambiente por falta de segurança.
É nessas horas que tenho vergonha do povo brasileiro.
Mas, tem uma ressalva: em eventos dessa grandeza, o público que prevalece nos ginásios são das classes sociais mais altas do Brasil, por conta dos acessos à ingressos, etc, o chamado ‘povão’ não está presente nesses locais, como na Cerimônia de Abertura. Portanto, credenciem-se tais manifestações banais de descontrole à elite brasileira.
Também não é o ‘povão’ que freqüenta a Disney, nem tampouco é o ‘povão’ que é expulso de hotéis em Londres.
Porém, voltando ao assunto, a soma dessas páginas, redigidas num relatório, vai gerar uma péssima imagem do Brasil. E, acarretará, conseqüentemente, uma maior e minuciosa avaliação do comitê que definirá o próximo país sede da Copa de 2014.
Será que o Brasil é capaz de gerar segurança e promover a organização necessária para sediar o maior evento esportivo do mundo? Será o Brasil é capaz de acolher TODOS os visitantes de TODAS as nações que se confraternizam durante uma Copa?
Será que o brasileiro sabe o significado de confraternizar?

0 comentários: